Terra Deu Terra Come, de Rodrigo Siqueira, atraiu cerca de 8 mil pessoas a mais na rede de cineclubes do que no circuito comercial

Gênero pouco prestigiado pelo circuito comercial, o documentário pode ter encontrado uma alternativa de distribuição e exibição dentro do circuito cineclubista. É o que mostram os números de público do premiado “Terra Deu Terra Come”, de Rodrigo Siqueira, exibido na rede Cine Mais Cultura em 2010. De acordo com os números oficiais da Agência Nacional de Cinema (Ancine), o documentário obteve 1,6 mil espectadores no circuito comercial, ficando na 51ª posição entre os 74 filmes nacionais lançados em 2010. Mas se fosse contar com o público nos cineclubes, pouco mais de 9 mil, o filme seria o 34º mais assistido. Somados os dois públicos, o filme pularia para a 32ª posição.

De acordo com Frederico Cardoso, coordenador Executivo do Cine Mais Cultura, o sucesso da experiência abriu novos caminhos para a distribuição de gêneros e produções que encontram as portas fechadas no circuito comercial. “O próximo passo é tornar a experiência de ‘Terra Deu Terra Come’ uma atividade sistêmica e orgânica”, disse. Os primeiros passos para lançamentos de novos filmes em circuito não-comercial, como explicou Cardoso, começaram a ser estabelecidos por meio de acertos junto com a nova gestão do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros (CNC). A parceria com a entidade ampliaria o circuito cineclubista em cerca de 200 unidades (o Cine Mais Cultura possui 821).

“Terra Deu Terra Come” estreou nacionalmente no dia 1° de outubro de 2010 com a estratégia inédita de ser exibido ao mesmo tempo comercialmente e no circuito cineclubista apoiada pelo Cine Mais Cultura. A produtora 7Estrelo Filmes, de Rodrigo Siqueira, enviou uma cópia em DVD do doc. a cada uma das unidades que compõe a rede. Até no dia 15 de dezembro, “Terra Deu Terra Come” havia mobilizado 9.053 pessoas em 184 sessões de 134 cineclubes de todas as regiões do país (média de 49,2 por sessão). É válido lembrar que a exibição foi uma recomendação do Ministério da Cultura, não uma obrigação. Cada unidade tem programações distintas e independentes. As unidades podem continuar exibindo “Terra Deu…”, condicionados apenas ao envio de relatório após cada sessão contabilizando o público presente.

De acordo com os dados da Ancine, foram lançados no ano passado 243 de filmes de ficção, 45 documentários e 13 animações no mercado brasileiro. Apesar do menor número de animações, esse gênero conquistou 18% do total do público brasileiro que freqüentou as salas de cinema, ao passo que os documentários atraíram apenas 0,4%. Com o auxílio do circuito cineclubista, os números poderiam melhores para os docs. “Tomando como base os relatórios dos 134 e podendo chegar a 821 Cines, numa projeção, podemos imaginar que o ‘Terra Deu Terra Come’ pode ultrapassar os 50 mil espectadores”, explicou Frederico Cardoso. Se este número anunciado pelo coordenador se concretizasse, a produção de Rodrigo Siqueira ficaria em 17° no ranking entre os filmes nacionais. O documentário brasileiro mais assistido foi “Uma Noite em 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil, que levou pouco mais de 82 mil às salas de cinema e ficou em 16º no ranking.

Texto: Djenane Arraes – SAI/MinC