Novos Olhares

EL SALVAVIDAS
Chile, 2011, HDCAM, Colorido, 70′

A pretensão da Mostra Novos Olhares é revelar novas buscas estéticas em novos realizadores. O longa “El Salvavidas” se mostra bem realizado e com uma ótima construção de personagens, mas sem apresentar nada de novo na sua abordagem documental, observativa e distanciada. O tratamento do som, o ritmo e o fora de quadro são muito bem engendrado, mas em um estilo de narrativa que há uns 5 ou 6 anos atrás seria novidade.

Mirada Paranaense

ENTRE LÁ E CÁ
Brasil, 2012, HD, Colorido, 18´

Estava muito ansioso para ver o curta da Heloísa Passos, mas fiquei um tanto decepcionado. Esperava algo na linha do Osório, mas o registro banal das personagens e o depoimento no final do me soou muito reiterativo.

IN
Brasil, 2012, HD, Colorido/P&B, 10′

De início, me pareceu muito promissor o uso das imagens de arquivo para relatar um trauma ocorrido na infância. Entretanto o próprio uso do arquivo foi se banalizando, se banalizando até virar uma cobertura de caramelo sobre o depoimento da personagem.

O DESCARTE
Brasil, 2011, HD, Colorido, 17′

Um ode ao underground curitiboca, muito pior que os curtas do personagem “O Gralha”, que fizeram sucesso no falecido Festival DeCine de Curitiba. Uma animação que pretende retratar os cartões postais da cidade, no aspecto mais chapa branca possível. E nesse aspecto nem os filtros ou a sujeira posta na pós-produção conseguem esconder a aspecto institucional.

OVOS DE DINOSSAURO NA SALA DE ESTAR
Brasil, 2011, HD, Colorido, 12′

O curitibanismo desse filme transborda pela tela com seus planos frontais tortos e na narrativa tecnicamente precária no que se refere a montagem, som, trabalho de câmera e fotografia. Apesar disso, a força da personagem e a eficaz abordagem do filme podem ser responsável pelo sucesso na recepção desse curta junto ao público, mesmo não saindo do anedótico da própria personagem na sua incansável luta pela memória de Guido.

SE VOCÊ DEIXAR O CORAÇÃO BATER SEM MEDO
Brasil, 2012, HD, Colorido, 7´

Me pareceu um filme tão descolado e despretensioso mesmo sendo pretensioso, que não merece ser levado muito a sério. O depoimento e as imagens me parecem um tanto estanque, mesmo com algumas experimentações que me agradaram.

Balanço:

Uma questão que me incomodou nos curtas paranaenses se refere a sua “voz”, no sentido aplicado pelo Bill Nichols ou seja, como os filmes “falam” com sons e imagens, qual o estilo ou algo mais que esses filmes apresentam. Não se trata do uso da “voz over” ou do próprio relato dos personagens, mas o quanto esse “estilo” ou “algo a mais” não se concretizou no que foi exibido. Salvo o curta Ovos de Dinossauro, onde a personagem se vampiriza em sua própria projeção anedótica.

Janela Internacional

CROSS
França, 2011, HD, Colorido, 15′

Mas um curta feito pra ganhar prêmios em festivais europeus. Achei interessante no início, com o trabalho de câmera que segue os personagens no espaço, a questão dos corpos e etc. Mas se a “descoberta” de algo ou uma situação “dramática” não acrescentaram em nada na narrativa.

DEMIAN, ALGER?
Argélia, 2011, HD, Color, 20′

Gilles Pontecorvo em uma anti(sub)versão zumbi e porcamente contemporânea no sentido mais pejorativo de seus cacoetes narrativos.

七一生日不快樂
Hong Kong, 2011, HD, Colorido, 25′

Finalmente algo diferenciado no que tem sido exibido e etiquetado como “cinema contemporâneo” ou “cinema de arte”. Um curta antenado com o seu tempo, com a internet e as novas mídias. Um melodrama que perambula entre as esferas humanas (pessoais e privadas) e políticas (público e econômicas) sem deixar de ser divertido e banal. RECOMENDO!

PUDE VER UN PUMA
Argentina, 2011, HD, Colorido, 18′,

Outro curta mais preocupado em fazer sucesso em festivais e seguir os cânones de Martel, Apichatpong e derivados.

ELDFJALL
Islândia, 2011, DCP, Colorido, 95′

Mais um filme com a temática “os brutos também amam” ou “sou grosseiro e me importo com você”. Nada além do usual, mas é um filme que até pode emocionar com crueza de seus personagens. O que mais me agradou foi a fotografia e as paisagens da Islândia.