CARTA ABERTA DE DESFILIAÇÃO DA AVEC – ABD/PR

Curitiba, 21/10/2012.

À AVEC – Associação de Cinema e Vídeo do Paraná
A/c Sra. Salete Sirino

Prezada Presidente da AVEC – Associação de Cinema e Vídeo do Paraná, Salete Machado Sirino, venho respeitosamente por meio desta, requerer a minha desfiliação sumária e imediata da entidade supra, bem como a retirada do meu nome do quadro de associados que consta no site (http://www.avecpr.org.br/?page_id=7) ou em qualquer outro espaço e banco de dados.

A minha principal motivação é a discordância política na forma como a entidade se relaciona com o poder público. O que inclui uma política de obscurantismo nas indicações dos nomes para os espaços colegiados, o clientelismo e corporativismo de um setor minoritário que se sedimenta na direção da entidade desde a sua fundação, impedindo a renovação das ideias e das pautas a serem defendidas pela entidade, que no geral, são sempre rebaixadas e acomodadas com a situação momentânea do poder político do Paraná e de Curitiba.

Os casos de conflitos internos e externos, bem como a conduta aqui exposta não se iniciam ou se encerram com essa carta de desfiliação. A diferença principal é que o presente ato é motivado pela forma como a entidade se comportou na eleição da cadeira de audiovisual do CONSEC – Conselho Estadual de Cultura do Paraná, destinada à sociedade civil organizada. Sobre esse assunto, anexo o pedido de impugnação da candidatura indicada pela entidade na eleição suplementar ocorrida no último sábado, dia 20/10/2012. E ainda sobre o pedido infracitado, informo que irei formalizar denúncia no Ministério Público.

Esse incidente demonstra nada mais e nada menos do que a pior forma de clientelismo e corporativismo existente dentro da política cultural. A homologação de um nome que deveria ocupar as cadeiras destinadas aos agentes públicos e não da sociedade civil organizada demonstra que o grupo dirigente não mede esforços para se consolidar no poder através de práticas incompatíveis com a democracia e o espírito republicano.

Ainda assim, acredito que existam pessoas muito bem intencionadas e atenciosas que infelizmente não se dão conta da gravidade da situação e da atuação da AVEC. Para essas pessoas eu desejo sorte nas lutas que vierem e da minha parte sempre terão consideração. Para as demais, fica o meu compromisso do bom combate pautado na verdade e na ética, sem demagogia ou calúnias.

Sem mais para o momento, encerro a solicitação acima citada.

Curitiba, 21 de outubro de 2012.

Frederico Moschen Neto

ANEXO